Caciopar vai intensificar debate sobre as eleições

01/08/2022
Há anos a Caciopar defende mudanças que possam aprimorar e dar ainda mais transparência e confiabilidade ao sistema eleitoral brasileiro.

Há anos a Caciopar defende mudanças que possam aprimorar e dar ainda mais transparência e confiabilidade ao sistema eleitoral brasileiro. A Coordenadoria é protagonista na Campanha Vote Certo, que leva informações aos eleitores sobre a importância de votar em pessoas idôneas e comprometidas com os interesses e valores da maioria dos eleitores da região Oeste do Paraná. No último sábado, durante reunião de diretoria na Acime, em Medianeira, a entidade decidiu intensificar suas ações orientativas de olho nas eleições de outubro.

O diretor Jurídico da Caciopar, o advogado Ruy Fonsatti Júnior, um dos principais especialistas em questões eleitorais do Paraná, falou sobre as principais mudanças que acompanham o pleito de outubro. Uma das mais importantes é que, pela primeira vez, não haverá coligações para deputados federais e estaduais. A mudança no quociente eleitoral trará algumas novidades e tira a força dos puxadores de votos, tão celebrados em pleitos recentes. É aquele que, devido ao peso e popularidade do seu nome, conseguia votação tão expressiva que, além de garantir mandato a ele próprio, contribuía para eleger candidatos bem menos expressivos e votados da sua coligação.

Com base na equação 80%, 10% e 20%, que considera votação do candidato, votos do partido e sua relação com o quociente eleitoral, há consenso de que o processo se torna mais justo e dá mais chances à renovação e à maior representação da sociedade nas casas legislativas. Ruy fez simulações considerando os votos de 2018 e afirmou que para um deputado federal, no Paraná, o quociente eleitoral deverá ser de aproximadamente 200 mil votos e que nenhum deputado estadual conseguirá sucesso nas urnas com menos de 20 mil. O advogado citou dois avanços no processo de aperfeiçoamento das eleições: a cláusula de desempenho e o fim das coligações proporcionais, que enfraqueceram o popular “toma lá da cá”.

 

Desperdício

Com base em análises nas eleições mais recentes, Ruy constatou que o Oeste joga fora cerca de 28% dos seus votos sem considerar aqueles dados a candidatos sem qualquer identificação com a região. Na tentativa de contribuir, a Caciopar decidiu, durante o debate de sábado em Medianeira, adotar novas ações para levar mais informação de qualidade aos eleitores. Entre elas estão novos encontros sobre política e a presença de Ruy Fonsatti Júnior em reuniões com transmissão ao vivo. Também será distribuído vídeo orientativo e produzida revista tratando de aspectos eleitorais. “Faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para que o Oeste amplie e melhore a sua representatividade política”, afirma o presidente da Caciopar, Flavio Gotardo Furlan.

Assessoria.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seja o primeiro, faça seu comentário. ;)