Piranhas atacam banhistas nas praias do lago de Itaipu

17/01/2022
Desde o início da temporada de verão, ao menos 28 banhistas já foram atacados por piranhas nas praias artificiais construídas no lago de Itaipu, na região Oeste do Paraná

 

Desde o início da temporada de verão, ao menos 28 banhistas já foram atacados por piranhas nas praias artificiais construídas no lago de Itaipu, na região Oeste do Paraná. A maior incidência foi registrada na praia de Jacutinga, em Itaipulândia, mas isso também tem ocorrido também em outras.

Com o fluxo maior de pessoas nessas praias de água doce, o Corpo de Bombeiros tem trabalhado de forma intensa com orientações e outras ações para levar segurança aos banhistas. Segundo o tenente Misael Duarte, essa alta incidência de ataque de piranhas tem acontecido, em boa medida, por estarmos na época da piracema, iniciada em 1º de novembro e que vai até 28 de fevereiro.

“Espalhamos várias placas no balneário de Itaipulândia, alertando e orientando o devido cuidado com relação a esses ataques de piranhas, mas, infelizmente, como é o habitat delas e os peixes desovam nesta época do ano e próximo da área de banho, já que o nível do rio está mais baixo em relação aos anos anteriores, os ataques continuam. Por isso, é necessário fazer este tipo de trabalho e a atenção tem que estar redobrada”, disse ele. Redes de proteção também foram instaladas.

O tenente também orienta, em caso de ataque de piranhas, quais ações devem ser realizadas após o incidente. "De pronto, recomenda-se que saia da água imediatamente, para que não sofra outros ataques, porque as piranhas são vorazes, atacam muito rapidamente e geralmente elas estão em grupo. Na sequência, o banhista deve ir em direção ao guarda-vidas, para que ele possa fazer o primeiro atendimento e encaminhar ao ambulatório”, diz ele. 

Fonte: Alerta Paraná.

Foto: SESP.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seja o primeiro, faça seu comentário. ;)