FOZ DO IGUAÇU: Fórum Internacional de Logística

21/12/2021
1º Fórum Internacional de Logística Multimodal Sustentável (FILMS), que será realizado em Foz do Iguaçu, em maio de 2022, com financiamento da Itaipu Binacional. Fonte: GDia

Durante agenda oficial na fronteira, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, recebeu a programação e o detalhamento dos objetivos do 1º Fórum Internacional de Logística Multimodal Sustentável (FILMS), que será realizado em Foz do Iguaçu, em maio de 2022, com financiamento da Itaipu Binacional. O gestor foi convidado para ministrar a palestra de abertura do evento. 
O projeto e o convite foram entregues ao ministro pelo coordenador do fórum logístico e vice-presidente da Associação Comercial e Empresarial (ACIFI), Danilo Vendruscolo, e pelo diretor de Comércio Exterior da entidade, Mario Camargo. 
O encontro do ministro com as lideranças iguaçuenses foi articulado pelo deputado federal Vermelho que esteve impossibilidade de comparecer devido aos compromissos no Congresso. 
Seu coordenador político regional, Matheus Vermelho, representou o deputado e conversou com o ministro sobre obras importantes que deverão ser anunciadas para a região no próximo ano, inclusive a inauguração da Ponte da Integração.
O Fórum de Logística irá reunir mil participantes vindos de vários países, entre investidores, operadores dos ramos logísticos, gestores públicos e especialistas. O encontro ocorrerá no contexto dos grandes investimentos em projetos estruturantes que elevarão Foz do Iguaçu à condição de hub em infraestrutura na América do Sul. 
Fazem parte dessa configuração a Ponte Internacional da Integração Brasil–Paraguai, o novo Porto Seco multimodal e o ramal da Estrada de Ferro Paraná Oeste (Ferroeste) até Foz do Iguaçu – iniciativa já autorizada pelo Ministério da Infraestrutura. Também compõe esse cenário favorável a ampliação, revitalização e novo modelo de gestão do aeroporto. 
“Foz e a região trinacional passam por um momento extraordinariamente favorável”, avalia Danilo Vendruscolo. “O Fórum Internacional de Logística pretende reunir os principais players não apenas para debater e estudar esse cenário, mas também para fomentar o desenvolvimento por meio da infraestrutura, da logística e do comércio internacional”, destaca. 
Em seu entendimento, a presença do ministro da Infraestrutura é estratégica para os projetos da região. “O ministro Tarcísio de Freitas está fazendo uma verdadeira revolução em sua pasta, sendo hoje um dos principais interlocutores do presidente Jair Bolsonaro. Por isso, é aliado na defesa dos projetos da cidade e da fronteira”, aponta Danilo.

Novo corredor entre o Atlântico e o Pacífico
 O 1º Fórum Internacional de Logística Multimodal Sustentável será voltado para a integração da infraestrutura de transportes intermodais, o que inclui rodovias, ferrovias, aquavias, portos e aeroportos. No centro da programação do evento está o Corredor Bioceânico de Capricórnio, uma rota que interligará povos e países para o desenvolvimento. 
Essa proposição abrange a conexão Paranaguá–Antofagasta, rota comercial entre o porto que fica no Paraná e o Chile, ligando os oceanos Atlântico e Pacífico. Também faz parte o Corredor Oeste de Exportação, o qual deverá conectar Paranaguá até a cidade de Maracaju (MS), ampliando a malha de trilhos da Ferroeste.
“O que se busca com essa soma sem precedentes de esforços, que só é possível porque a Itaipu Binacional acredita nessa visão de futuro, é o desenvolvimento e uma integração econômica histórica na América Latina, entre os países das costas atlântica e do Pacífico”, sublinha Danilo Vendruscolo. “E isso inserindo a criação de polos de tecnologia, energia limpa e sustentável”, acrescenta. 
Para o coordenador do Fórum de Logística, a mobilização do setor, a partir de Foz do Iguaçu, mira a competitividade no transporte de produtos do agronegócio, da mineração, da indústria e do comércio. Também está no radar a integração intermodal de cargas e de passageiros, favorecendo o turismo, além da agilização e eficiência dos procedimentos aduaneiros, o que resulta em sistemas de controle e segurança transfronteiriços mais fortes.

Da redação com ACIFI

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seja o primeiro, faça seu comentário. ;)