Em Maringá, secretário reforça importância da regionalização da saúde pública

19/10/2021
O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, participou nesta terça-feira (19) em Maringá, no Noroeste, de um encontro sobre o Planejamento Regional Integrado (PRI). Desde esta segunda-feira (18) as equipes da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), do Conselho de Secretarias Municipais da Saúde do Paraná (Cosems/PR) e dos municípios estão voltadas para a discussão e articulação de ações da Rede de Atenção à Saúde.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, participou nesta terça-feira (19) em Maringá, no Noroeste, de um encontro sobre o Planejamento Regional Integrado (PRI). Ele destacou o trabalho desenvolvido pelas Regionais de Saúde e a importância da regionalização do atendimento.

“O grande projeto do Governo do Paraná para a saúde é regionalizar, levar ela para mais perto das pessoas, valorizar o Sistema Único de Saúde, visando o benefício da sociedade, que é usuária do serviço. Agora, com a pandemia mais controlada, é o momento de revisarmos este trabalho iniciado em 2019, com as prioridades que foram colocadas e ponderarmos a importância de cada uma delas, considerando a nossa realidade atual”, disse.

O Grupo Condutor Estadual organizou as oficinas do PRI iniciando em Maringá (Macrorregião Noroeste) e Londrina (Macrorregião Norte, entre os dias 20 e 21). Na próxima semana será em Foz do Iguaçu (Macrorregião Oeste, dias 25 e 26) e Paranaguá (Macrorregião Leste, dias 28 e 29).

Desde esta segunda-feira (18) as equipes da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), do Conselho de Secretarias Municipais da Saúde do Paraná (Cosems/PR), e dos municípios de abrangência da Macrorregião Noroeste, estão voltadas para a discussão e articulação de ações da Rede de Atenção à Saúde para elaboração de Planos Regionais e Macrorregionais, a partir da construção do PRI.

O secretário destacou pontos importantes que devem ser incluídos na elaboração destes documentos. “Temos algumas questões que são indispensáveis do ponto de vista da saúde pública, principalmente após a pandemia da Covid-19, como a retomada dos procedimentos cirúrgicos eletivos, o cuidado com a Atenção Primária, o que faremos com os que tiveram sequelas desta doença e como expandiremos o atendimento da saúde mental”, destacou.

Ainda durante a reunião, houve a apresentação dos índices de adesão por parte dos municípios nos mais diversos pontos de atenção da Saúde, com destaque para as ações voltadas ao combate da Covid-19 em todo o Estado. As considerações incluem a diminuição na procura por vacinas já elencadas no Plano Nacional de Imunizações (PNI) e exames comuns do SUS, considerando a preocupação da população voltada somente para o coronavírus.

“Temos que caminhar entre esses desafios que nos foram colocados neste período de pandemia e retomar a construção deste documento que norteia as ações de maneira regionalizada, baseado na necessidade individual e coletiva de cada região. Precisamos criar condições para debater esse planejamento ascendente e avançarmos de maneira objetiva e resolutiva, visando o bem comum da sociedade”, concluiu Beto Preto.

PRESENÇAS – Estiveram presentes a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da Sesa, Maria Goretti David Lopes; a diretora da 12ª Regional de Saúde de Umuarama, Viviane Herrera Ufemea; a diretora da 13ª Regional de Saúde de Cianorte, Adriana Gonçalves Guimarães; o diretor da 14ª Regional de Saúde de Paranavaí, Nivaldo Mazzin; o diretor da 15ª Regional de Saúde de Maringá, Ederlei Ribeiro Alkamim; o secretário municipal de Saúde de Maringá e membro do Conselho Regional de Secretários Municipais de Saúde do Paraná (Cresems/PR), Marcelo Aguilar Puzzi; a secretária de Saúde de Brasilândia do Sul e presidente do CRESEMs da 12ª Regional, Aleteia Patrícia Busch; e o representante do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi), Valdemar Muracami.

Fonte: AEN Paraná.

Foto: Américo Antonio.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seja o primeiro, faça seu comentário. ;)