Convênio para duplicar Rodovia das Cataratas será assinado em setembro

22/06/2020

A duplicação de 8,7 quilômetros da BR-469 (Rodovia das Cataratas), uma das obras mais esperadas pela população de Foz do Iguaçu, em especial pelo setor turístico, deverá ter o convênio que finalmente permitirá a sua viabilização assinado em setembro.

Esse é um dos maiores gargalos do turismo em Foz do Iguaçu, principal vocação econômica da cidade, o segundo destino que mais recebe estrangeiros no Brasil. A obra vai melhorar o tráfego veículos no seu principal corredor turístico e potencializar a capacidade de atendimento do aeroporto, hotéis e atrativos da região.

O projeto executivo financiado pela gestão integrada do Fundo Iguaçu – com contribuição espontânea de visitação dos turistas que passeiam na Itaipu, Parque Nacional do Iguaçu e Marcos das Três Fronteiras – está sendo reajustado, mas as tratativas já estão bastante adiantadas entre todos os parceiros envolvidos: Itaipu, governo do Paraná, Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) e regional paranaense do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT-PR).

Após a assinatura do convênio, o próximo passo será a revisão e aprovação do projeto pelo DNIT, o que deve acontecer entre os meses de novembro e dezembro deste ano. Na sequência, será aberta a licitação para a obra, seguida de contratação e a assinatura da ordem de serviço, que, segundo a previsão das entidades parceiras, deve acontecer até metade do ano que vem. A estimativa é que as obras comecem no segundo semestre de 2021. O prazo previsto para a construção é de dois anos e meio (30 meses).

A duplicação é estimada em R$ 135 milhões. Desse total, 70% serão financiados pela Itaipu e 30% pelo governo do Estado, que deverá receber do Ministério de Infraestrutura a gestão da obra. Com a ordem de serviço assinada em setembro, a obra tem início imediato e a conclusão prevista até março de 2022. A supervisão será do e do DER-PR e do DNIT-PR.

A BR-469 é a única via de acesso às Cataratas do Iguaçu e ao Aeroporto Internacional e também onde estão concentrados alguns dos principais hotéis e atrativos de Foz. A falta de duplicação provoca congestionamentos constantes no local. Em época de férias e feriados prolongados, as filas são quilométricas. A duplicação chegou a ser anunciada há mais de 20 anos, por sucessivos governos, mas nunca foi viabilizada.

Para o diretor-geral de Itaipu, general Silva e Luna, a duplicação da BR-469 é extremamente necessária e complementa às demais obras de grande porte que estão sendo feitas em Foz do Iguaçu e região, com recursos de Itaipu. Os investimentos deixam legado para a população e garantem um novo ciclo econômico para toda a região.

O governador Ratinho Júnior agradeceu a atenção que o governo federal tem dado ao Estado e destacou a parceria com a Itaipu. Segundo ele, a gestão do diretor-geral Silva e Luna priorizou os investimentos em grandes obras de infraestrutura, beneficiando não apenas a região, mas todo o Paraná.

O deputado federal Vermelho, que vinha reivindicando a duplicação da rodovia desde o início do mandato, agradeceu a nova diretoria da Itaipu pelos investimentos na cidade. “Foz vive uma nova era desde a posse do general Silva e Luna. A duplicação dessa rodovia é um sonho acalentado há 30 anos e agora nós vemos que está se transformando em realidade”, frisou o deputado.

 

Da redação com assessoria

 

Fonte: Gdia.com.br

Foto: Divulgação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seja o primeiro, faça seu comentário. ;)