Obras da Ponte da Integração avançam no lado paraguaio

18/06/2020

Trabalhadores e máquinas prosseguem em ritmo acelerado as tarefas de concretagem da base de sustentação da nova Ponte da Integração que está sendo construída entre o Porto Meira (Brasil) e Presidente Franco (Paraguai).
De acordo com o site da Itaipu na margem direita, a obra começa a ganhar forma em ambas as margens. Na manhã desta quarta (17) técnicos da Superintendência de Obras e Desenvolvimento da Diretoria de Coordenação paraguaia fizeram uma vistoria nas obras e constataram um avanço importante nas três frentes de trabalho: torre principal, escavações dos pilares e caixa de equilíbrio.

“Sobre o primeiro ponto se pode observar um intenso movimento que permite visualizar a grandiosidade da estrutura de mais de 174 metros de altura, que sustentará a obra”, disseram os engenheiros.

Previamente foram construídas barreiras para impermeabilizar o recinto e permitir o trabalho em um nível inferior ao rio Paraná. “Por outro lado, se iniciou a construção da caixa de equilíbrio, estrutura que pesará mais de 10 mil toneladas e servirá para ancorar os tensores da coluna principal”, informou a assessoria de imprensa da Itaipu no lado paraguaio.
De acordo com a Itaipu, todos os trabalhos são desenvolvidos sob estritas normas sanitárias nas duas margens do rio em função da convid-19.  O controle da temperatura dos trabalhadores é feito  diariamente e as mãos são desinfectadas com álcool em gel.

A construção da ponte está à cargo do Consórcio Construbase-Cidade-Paulitec. É uma obra prioritária porque fortalecerá a conectividade regional, depois de 55 anos da construção da Ponte da Amizade, que liga Ciudad del Este  a Foz do Iguaçu.

Como vai ser
A Ponte da Integração ajudará a aliviar o trânsito de veículos pesados Ponte da Amizade, hoje única ligação entre os dois países sobre o Rio Paraná.
A nova estrutura terá 760 metros de comprimento e vão-livre de 470 metros, com duas torres de 120 metros de altura. A pista será simples, com 3,7 metros de largura de cada lado, acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro.

Investimento
O investimento previsto é de R$ 463 milhões, dos quais R$ 323 milhões serão usados na ponte e R$ 140 milhões nas obras da Perimetral Leste, ligação entre a nova ponte e a BR-277. A previsão é que as obras sejam concluídas em três anos. O Governo do Estado é responsável pela gestão da obra. Os recursos são da Itaipu do lado brasileiro.
O diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, justificou o apoio da Itaipu às obras que vão mudar Foz do Iguaçu e região. “Além de gerar energia elétrica de qualidade, também faz parte da missão da Itaipu impulsionar o desenvolvimento econômico, turístico e tecnológico, sustentável, no Brasil e no Paraguai, por isso entendi, junto com a minha diretoria, que deveríamos investir naquilo que deixasse legado”, afirmou.


Da redação Gdia.com
Foto: CDEAhora

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seja o primeiro, faça seu comentário. ;)