PONTE: Brasil e Argentina - reabertura em 1º de outubro

23/09/2021
A reabertura, de acordo com os ministros, começa já nesta sexta-feira (24) com o fim do isolamento para argentinos, residentes e estrangeiros que vão trabalhar no país e são autorizados pela autoridade de imigração.

PONTE: Brasil e Argentina  - reabertura em 1º de outubro

 

O governo argentino anunciou, nesta terça-feira (21), a reabertura de forma "gradual e cuidadosa" da fronteira da Argentina com o Brasil a partir de 1º de outubro. A medida inclui a Ponte da Fraternidade, principal ligação entre Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú. O decreto do presidente argentino Alberto Fernández, foi comunicado pela ministra Carla Vizzoti (Saúde) e pelo chefe da Casa Civil, Juan Manzur e inclui ainda o fim da obrigatoriedade de uso de máscara em locais ao ar livre.
A fronteira brasileira com o país vizinho está fechada desde março de 2020, como estratégia do governo argentino para evitar a circulação do coronavírus. A reabertura, de acordo com os ministros, começa já nesta sexta-feira (24) com o fim do isolamento para argentinos, residentes e estrangeiros que vão trabalhar no país e são autorizados pela autoridade de imigração.
O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, destacou que a decisão do governo argentino será fundamental para o retorno completo das atividades turísticas na fronteira entre os três países (Brasil, Argentina e Paraguai). Chico Brasileiro lembra que o Paraguai, em meados de outubro do ano passado, também liberou a circulação de carros e pessoas pela Ponte da Amizade. 
"Sempre fomos uma só região, abrigando as diferentes culturas de todas as nações do mundo. Voltar a receber os argentinos é essencial para retomar esta integração e também para a economia dos três países", disse. O presidente do Codefoz (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social), Felipe Gonzalez, afirma que é crucial a reabertura da fronteira brasileira-argentina, mesmo com regras sanitárias. 
"Todos perdemos, comunidade e comércio, em especial o turismo", ressaltou. Na avaliação de Gonzalez, o produto regional encolhe sem os atrativos naturais, de entretenimento e gastronomia do lado argentino. "O lado argentino é muito requisitado pelos visitantes brasileiros. O reflexo do fechamento de fronteira 'sine-die' intranquiliza também ao mercado com a rota aérea internacional além-mar", completou.
A reabertura da Ponte da Fraternidade era cobrada em mobilizações públicas por autoridades, moradores e trabalhadores de hospedagens, gastronomia e entretenimento de Puerto Iguazú. Para o próximo sábado (25), a partir das 9h, está programado um ato unindo as populações das três fronteiras. As manifestações terão como palco os marcos e nas águas dos rios Iguaçu e Paraná.

Gradual
As datas de reabertura foram definidas em conjunto pelos técnicos da Migrações, Anac e outras autoridades sanitárias, informa a imprensa argentina. A partir do dia 1° de outubro, será autorizada a entrada de estrangeiros de países vizinhos sem isolamento. A medida, informa o governo, atende pedido dos governadores das províncias (estados).
De outubro a 1° de novembro será autorizado um aumento progressivo da cota de entrada em todos os corredores declarados seguros contra a covid-19 - aeroportos, portos e terminais rodoviários. A partir da última data, será autorizada a entrada de todos os estrangeiros. 
Para ingressar no país, será preciso comprovar a vacinação completa (a última aplicação não pode ser menos de 14 dias), além de testes realizados no ponto de entrada terrestre, ou teste PCR do 5º ao 7º dia da chegada. Quem não apresentar comprovante vacinal completo, incluindo menores de idade, terão que cumprir quarentena, testes de antígeno e de PCR.


Sem máscara ao ar livre 
Entre as medidas anunciadas pelo governo argentino está o fim da obrigatoriedade de máscaras ao ar livre. A flexibilização nas regras contra a covid-19 é decorrente da queda dos indicadores da covid-19 no país. Continua sendo obrigatório em locais fechados (sala de aula, cinema, teatro, áreas de trabalho, transporte público, shows e eventos de massa) e ao ar livre quando há multidões de pessoas.
O decreto prevê ainda aumento da capacidade de pessoas para diferentes atividades como encontros sociais sem limites de pessoas, desde que se cumpram medidas de prevenção – máscaras, distância e ventilação.
A capacidade será de 100% em atividades econômicas, industriais, comerciais, de serviços, religiosas, culturais, esportivas, recreativas e sociais em locais fechados mantendo medidas de prevenção, máscara, distância e ventilação.


Da Redação / Foto: Chrisitian Rizzi/AMN

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seja o primeiro, faça seu comentário. ;)