Porto de Paranaguá completa 86 anos de olho no futuro

16/03/2021
Considerado a principal porta de saída do agronegócio brasileiro, o porto paranaense investe R$ 703 milhões em obras e prepara uma revolução tecnológica para integrar sistemas e operações.

O Porto de Paranaguá completa 86 anos nesta quarta-feira (17), e aposta em inovação para se tornar hub logístico da América Latina. Considerado a principal porta de saída do agronegócio brasileiro, o porto paranaense investe R$ 703 milhões em obras e prepara uma revolução tecnológica para integrar sistemas e operações.

“Acreditamos que é possível crescer de forma ordenada e sustentável. Sem prejudicar o município e cumprindo o papel de desenvolver a região, com geração de emprego e renda. Para isso, precisamos ter eficiência na recepção, movimentação e armazenagem das cargas”, diz o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

O Corredor de Exportação, que permite o uso compartilhado de berços exclusivos para o embarque de granéis vegetais, será modernizado. “Vamos repotencializar e construir um novo píer, com quatro novos berços e oito correias transportadoras. A capacidade de embarque será de 4 mil toneladas de grãos, por hora, em cada linha”, afirma.

O modelo em pool, único no Brasil, será replicado do lado Oeste. A entrega do berço 201, em 2020, com dois novos shiploaders (carregadores de navios) atraiu investimentos privados e novos terminais passam a integrar o sistema.

Além disso, novos arrendamentos darão continuidade ao programa de leilões. Além das áreas PAR 32 e PAR 50, que já estão em fase de consulta e audiência pública, serão arrendadas as áreas PAR 9, PAR 14 e PAR 15 -todas voltadas para movimentação de granéis sólidos para exportação.

MODAIS

Um dos maiores desafios do crescimento nas atividades portuárias é o transporte e recepção das cargas. A empresa pública que administra o Porto de Paranaguá, em conjunto com a comunidade, planeja a criação de uma moega única, que centralize a chegada de vagões aos armazéns e terminais que operam no Corredor de Exportação Leste.

Conhecido como Moegão, o projeto prevê três linhas independentes, para receber até 180 vagões de forma simultânea, ligando nove empresas que hoje recebem composições de forma separada e reduzindo as interferências no trânsito da cidade.

No modal rodoviário, o porto já conta com o projeto executivo para expansão do Pátio de Triagem de Caminhões, que deve aumentar em até 60% o número de vagas disponíveis. Obras terrestres também fazem parte do pacote de melhorias. Seguindo a entrega do viaduto da BR 277, em 2019, será entregue nos próximos meses a obra da avenida Bento Rocha.

MAR

Para garantir a segurança da navegação e manter a capacidade de receber navios de grande porte, o Porto de Paranaguá realiza o programa de dragagem de manutenção continuada. Os investimentos são de R$ 403,3 milhões. 

A empresa pública vai realizar, ainda a explosão de um complexo de pedras subterrâneas, no canal de acesso ao porto, com investimentos de R$ 23,2 milhões.

TECNOLOGIA

O Porto de Paranaguá foi escolhido como piloto e será o primeiro da América Latina a desenvolver o Port Collaborative Decision Making (PortCDM), um novo modelo de gerenciamento das operações marítimas, em tempo real, entre todos os agentes envolvidos nas operações de chegada e saída de navios.

Para isso, a Portos do Paraná firmou uma colaboração técnica inédita com a Fundación Valenciaport, um centro de pesquisa, inovação e formação do setor logístico portuário, com sede no porto de Valência, na Espanha, e atuação em portos da Europa, América Latina, Ásia e Oriente Médio.

Foto: © ClaudioNeves

(AEN)

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seja o primeiro, faça seu comentário. ;)