QUARESMA: Católicos se preparam para a Benção das Cinzas

16/02/2021
Tempo de oração, penitência e conversão, a Quaresma terá início na Quarta-Feira de Cinzas (17), com uma série de celebrações durante todo o dia.

Os fiéis poderão participar da missa em quatro horários: às 7h, 10h, 15h e 20h, nas diversas Paróquias da Igreja Católica.

Os horários distintos foram pensados para que todos os cristãos católicos possam participar da Benção das Cinzas, considerada um ato de humildade, arrependimento dos pecados e limpeza para o início dos 40 dias em preparação para a Páscoa.

Também foi observado o distanciamento social em prevenção à Covid-19, por isso os lugares serão marcados e o uso de máscara é obrigatório. 
As cinzas impostas aos fiéis durante a missa são obtidas com a queima dos ramos abençoados no Domingo de Ramos do ano anterior. A cinza, do ponto de vista bíblico, é um sinal de penitência e conversão, que tem o objetivo de lembrar a origem humana e sua ligação com Deus. 
“No momento da imposição das cinzas, as palavras são ‘converta-te e creia no Evangelho’. O convite que o Celebrante faz é para que a pessoa reconheça sua pequenez diante do criador, se arrependa de suas falhas e volte para o caminho santo”, lembra a igreja. 
A Quaresma é considerada um tempo de espera e de resguardo. Neste período, os fiéis se dedicam ao jejum, a abstinência de coisas materiais, a prática da caridade e a oração diária para receber Cristo Ressuscitado no domingo de Páscoa, que neste ano será celebrado em 4 de abril.


O tempo de Quaresma revive também a estadia de Jesus no deserto.

Os 40 dias terminam na Quinta-Feira Santa com a celebração do “Lava Pés”, na qual a igreja recorda a última ceia de Cristo com seus apóstolos antes da Sexta-Feira da Paixão. 

 

Campanha da Fraternidade 
Junto com a Quaresma tem início a Campanha da Fraternidade. Marcada por ações que tratam de solidariedade e questões ambientais e humanas, a mobilização reúne ações em busca de chamar atenção para problemas sociais e, assim, buscar soluções.
Neste ano, a mobilização traz como tema “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor” e o lema “Cristo é a nossa paz: do que era dividido, fez uma unidade”, extraído da carta de São Paulo aos Efésios, capítulo 2, versículo 14.
Realizada pela CNBB todos os anos no tempo da Quaresma, a Campanha da Fraternidade de 2021 é promovida de forma ecumênica, ou seja, em parceria entre várias Igrejas Cristãs. A ideia é convidar as pessoas a pensarem e avaliarem caminhos para a superação das violências que marcam o mundo atual. 
A campanha tem como gesto concreto a Coleta Nacional da Solidariedade, realizada no Domingo de Ramos nas comunidades de todo o Brasil. Os recursos são destinados aos Fundos Diocesanos e Nacional da Solidariedade, que apoiam projetos sociais relacionados à temática da ação. Em 2019, o Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) distribuiu a quantia de R$3.814.139,81, atendendo a mais de 230 projetos. Em 2020, por causa da pandemia, não ocorreu arrecadação.
Neste ano a coleta acontecerá no dia 28 de março. Os fiéis também podem colaborar também com itens de higiene pessoal e mantimentos, que são repassados aos projetos locais apoiados pela diocese. 

 

Da redação - Fotos: divulgação

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seja o primeiro, faça seu comentário. ;)